Capítulo 2 Limpando a mente

"Feliz é a inocente vestal, esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida. Brilho eterno de uma mente sem lembranças, toda prece é ouvida, toda graça se alcança.”

Alexander Pope

 

Muito bem! Começamos. Bem-vindo ao seu novo momento. Respire devagar três vezes, lentamente. Este processo será repetido por todo o livro. É uma limpeza de nosso corpo, nossa alma e mente. Não há melhor exercício no mundo do que respirar. Ele ajuda a regular nossa pressão, alivia as tensões, massageia os órgãos internos, muda nosso ritmo e freqüência. Preste atenção à sua respiração agora. Ela está mais calma, mais controlada? Se não estiver, respire novamente três vezes, e repita esta ação até conseguir estar calmo.

Agora, com a respiração sob controle, observe o mundo neste instante. Ouça tudo que o envolve. O silêncio rodeando cada espaço, presente em tudo. Observe que todo som que surge parece uma manifestação solitária. O mundo parou!

Se estiver perto de uma janela, veja a paisagem, como ela está diferente. Observe as cores, o céu, os espaços que as pessoas deixaram de ocupar. Estão quase todos dormindo. Sim, o mundo parou.

Este é o momento em que você se liberta de sua ansiedade. Com muita calma prepare sua mente para analisar alguns aspectos como se fosse um mero espectador. Imagine tudo que normalmente faz seu coração pulsar agressivamente, que cause agonia só de lembrar. Sua necessidade de dinheiro, a falta de carinho, o emprego ruim, o relacionamento em declínio, a solidão. Não deixe isso te envolver nesse instante (fique atento à respiração, controle-a). Agora, organize cada aspecto de sua vida em seu papel, de forma rápida. Descreva em poucas palavras o que está sufocando você. Observe que nada disso está ali presente agora, ou, se estiver no seu ambiente, não atinge sua calma.

Coloque a folha de papel virada para baixo, ainda ao seu alcance.

Respire novamente. Bem fundo, três vezes.

Agora, busque em sua mente coisas que te fizeram sorrir em algum momento de sua vida. Vamos lá, não é tão difícil assim. Tudo depende de você não se apegar às coisas negativas. Não pode se entregar ao travesseiro. Continue observando como se fosse uma pessoa de fora. Lembre-se de alguma situação que te traz conforto, segurança, que você adoraria viver. Eu gosto de me lembrar de um cão de estimação que tive há algum tempo, o Pingo. Ele me fazia sorrir até quando eu estava extremamente irritado e cheio de problemas. Também penso muito em minha sobrinha, hoje com 10 anos. Por uma dádiva do destino, eu sempre tive momentos incríveis com ela, de muito amor e carinho. E se não for o suficiente, vou até o fundo do baú e me inspiro em uma pessoa iluminada que esteve em minha vida por algum tempo: Fernando Augusto de Abreu, um amigo irmão. Acredito que todos têm alguém que admirem para seguir seu exemplo. Mais à frente falarei sobre ele.

Agora, pegue sua folha de papel e escreva no verso, onde não há nada ainda, essas passagens de sua vida que tanto te marcaram. Escreva pouco, seja claro.

Observe atentamente os dois lados da folha. Qual você gosta mais? É uma questão de decisão apenas.

Se o lado das coisas ruins prende mais sua atenção, está na hora de “virar a página” de sua vida. Dar um basta nisso tudo e optar literalmente pelo outro lado. Não dê mais atenção a nada que tenha relação com o lado ruim da folha. Determine em sua vida que toda vez que algo lembrar ou tiver ligação com essas experiências ruins você não vai mais aceitar como algo seu. Vai deixar um grande NÃO para tudo isso. É hora de um grande SIM para você.

No entanto, se o lado que te prende é o das boas lembranças, mantenha isso, potencialize! Esse é o caminho correto para você começar a acertar na vida e ter sucesso. Não falo apenas de sucesso profissional ou financeiro, mas em todos os aspectos.

Se você prestar atenção nos parágrafos anteriores, verá que o simples fato de virar a folha de papel pode mudar por completo seu humor. Pois é isso que faremos de agora em diante, viraremos a folha.

Vou aqui lembrar um conto oriental, abordando uma conversa entre um sábio e seu seguidor. É a história dos dois tigres. Segunda essa lenda, o sábio ensinava seu seguidor que dentro de nossos corpos existem dois tigres. Um deles continha todas as coisas boas da vida: saúde, amor, alegria, sabedoria, carinho, coragem. O outro era a junção do lado negativo: doença, medo, fome, insegurança, tristeza. Eles vivem em eterno combate dentro de nós, tentando um se sobressair ao outro. Eis que o aluno pergunta a seu mestre: ”Mas enfim, um dia essa luta tem que terminar. E quem será o vencedor, mestre?”. E ele: “O vencedor será aquele que você alimentar”.  Fica aqui a mesma pergunta para você, qual lado vai querer alimentar? O que merece ser cuidado e tratado com toda sua atenção e energia? Analise sua vontade e não se engane, a decisão está em suas mãos sempre.

Você já conseguiu até aqui analisar dois lados de sua vida. Após finalizar este livro, certamente surgirão diversos aspectos que desejará incluir em um dos lados. Também vai perceber que já poderá excluir outros que ali estavam presentes.  Conforme aparecerem, poderá novamente reler este capítulo e aplicar todo o processo novamente. Faça isso quantas vezes desejar. O importante é materializar em um papel tudo o que vive de uma forma básica, definindo o que faz você triste ou feliz. Isso é muito importante pois a raiz de cada sentimento está em nosso inconsciente, e o ato de escrever faz acessarmos este plano, o que de outras maneiras não é tão eficiente.

Novamente, voltando ao nosso exercício, respire profundamente três vezes. Preste atenção ao som lá fora. Silêncio. Se puder, veja pela janela novamente a tranqüilidade que o envolve. Deixe-se levar pelo momento, se entregue ao silêncio, à quietude. Como é gostoso esse momento de paz, não é verdade? Isso remete a quando estávamos dentro da barriga de nossas mães. Era seguro, feliz. O amor nos rodeava. Sinta essa harmonia, o universo está de folga, e pode te atender por completo. Perceba que você é parte dele, e ele é parte de você. Agora você está pronto para a próxima etapa.

Respire fundo, três vezes. Lá vamos nós.

The End

0 comments about this work Feed