JusBrasil NotíciasMature

O site extraiu a reportagem do G1- globo.com.

MP vai investigar mortes em rodeio de Jaguariúna Extraído de: G1 - Globo.com -  4 horas atrás

 

O Ministério Público Estadual informou nesta segunda-feira (25) que instaurou inquérito civil para apurar as causas da tragédia no Rodeio de Jaguariúna.  Na madrugada de sábado (23) , um tumulto na arena de show do evento causou a morte de quatro pessoas. Pelo menos outras 11 ficaram feridas. 

O inquérito foi instaurado pelos promotores de Justiça de Jaguariúna Leonardo Romano Soares e Kelli Giovanna Altieri Arantes. De acordo com o MP, nesta segunda-feira pela manhã os dois obtiveram cópia integral do inquérito policial que apura as responsabilidades pela tragédia.

No sábado (23), a Justiça atendeu pedido do promotor de Justiça de Águas de Lindóia, Rafael Beluci, que atuava no plantão judiciário, e cancelou os shows da dupla Victor e Léo e de Roberto Carlos. A organização do evento tenta nesta segunda-feira remarcar os shows.

Duas sobreviventes que chegaram a desmaiar e foram atendidas em hospitais após o tumulto disseram que a confusão começou quando pessoas que entravam na arena foram surpreendidas por uma multidão. Era gente que tentava deixar o local ao mesmo tempo, assustada com a briga em frente ao palco, onde grupos rivais estariam se enfrentando.

O choque entre espectadores em um corredor de pouco mais de três metros de largura provocou a queda e o pisoteamento. As duas mulheres afirmam que a arena estava superlotada e houve falha na segurança. Quatro pessoas morreram e 11 ficaram feridas.

"Alguns amigos meus me disseram que começaram várias brigas ao mesmo tempo - inclusive um rapaz foi pisoteado na arena também - e a dupla teve que parar o show de quatro a cinco vezes para impedir que as pessoas brigassem", disse ao G1 no sábado a administradora de empresas Caroline Guedes, de 31 anos, que mora em Paulínia, a 117 km da capital paulista.

Ela conta que ficou com as pernas inchadas e roxas após permanecer durante longo tempo com dezenas de pessoas sobre ela. "Estava entrando muita gente ao mesmo tempo por um mesmo corredor. Aí, veio um monte de gente saindo e as pessoas caíram em cima de mim. Ninguém conseguia se mexer. Foi como se estivéssemos todos em um sanduíche de pessoas. Foi um absurdo o que a gente passou. "

A administradora conta que o desespero para deixar o local fez as pessoas agirem de forma irracional. "Uma mulher pisou na minha barriga para se levantar e eu tive que morder a canela dela, coitada". Caroline afirma que desmaiou e quando acordou estava próxima a uma unidade de socorro. "Vi dois bombeiros e um monte de gente deitada no chão", afirma ela.

Moradora em Monte Mor, a 117 km de São Paulo, a também administradora Suellen Santos Teixeira, de 26 anos, afirma que, assim como ela, muitas pessoas ficaram desacordadas.

"Eu fui com uma amiga. A gente estava tentando entrar, mas parece que teve uma confusão no meio e veio um mar de gente tentando sair. Quando todo mundo percebeu, se virou e tentou sair também, mas não dava mais porque tinha muita gente caída. Uma caía e outra caía em cima. Parecia um monte de bicho querendo sair."

Suellen conta que teve medo de morrer. "Eu me perdi da minha amiga, que ficou bem machucada. Desmaiei e quando percebi estavam me puxando para fora. Muita gente ficou esmagada. Depois me levaram para o hospital. A minha amiga teve uma luxação na perna e fiquei com alguns arranhões. Nunca passei por isso em toda a minha vida", disse ela.

http://www.jusbrasil.com.br/noticias/1100578/mp-vai-investigar-mortes-em-rodeio-de-jaguariuna

 

Comentário: A reportagem é interessante pois contém depoimento de pessoas que estavam no rodeio. Mas não é descritiva.

 

 

 

The End

0 comments about this story Feed